ESPAÇADORES CASEIROS VALVULADOS

Espaçadores valvulados caseiros para uso em crianças sibilantes

Autores: Kesanee Chaicoming, Aroonwan Preutthipan, Anusorn Adirekkittikun, Malinee Nugboon

Fonte: Pediatric Pulmonology. vol. 56, ed. 1, pág. 49 a 56, Janeiro de 2021. 

Introdução: A pandemia de Covid-19 representa uma crise de saúde global. Sabe-se que o fornecimento de medicações por micronebulização gera aerossois que podem contribuir para a dispersão do vírus. Por essa razão, quando um broncodilatador se faz necessário, o uso dos inaladores dosimetrados fornecidos através dos espaçadores valvulados tem sido preferível no contexto atual. 

Objetivo: O estudo em questão visa avaliar a resposta broncodilatadora em crianças com hiperresponsividade brônquica quando o salbutamol spray foi fornecido através de um espaçador valvulado caseiro comparando-o  com espaçador valvulado disponível no comércio (o Aerochamber Plus Flow‐Vu®) . 

Metodologia: O espaçador valvulado caseiro foi construído conforme mostra o vídeo disponível no YouTube, no seguinte endereço: https://youtu.be/V2NmwzmRQvk. Foram incluidos pacientes de 6 a 15 anos com melhora clínica após uso de salbutamol spray. Esses pacientes foram randomizados em dois grupos e ambos foram submetidos a espirometrias em dois dias diferentes. No primeiro dia, um dos grupos recebia o salbutamol spray através do espaçador valvulado caseiro e, no segundo dia, através do Aerochamber Plus Flow‐Vu®. O segundo grupo recebia o salbutamol spray no primeiro dia através do Aerochamber Plus Flow‐Vu® e no segundo dia através do espaçador caseiro. 

Resultados: Ambos espaçadores valvulados foram capazes de provocar aumento significativo nos parâmetros espirométricos. A proporção de crianças que teve resposta broncodilatadora positiva com o uso do espaçador caseiro foi similar a de crianças que fez uso do espaçador comercial. 

Conclusão: Os resultados satisfatórios do estudo permitem concluir que um espaçador valvulado caseiro pode ser uma alternativa promissora como dispositivo para aplicação dos inaladores dosimetrados. Ele é feito, basicamente, de um copo de café de papel e uma garrafa d'água, produtos cujo custo é muito baixo e que estão amplamente disponíveis.

Comentário: Em um país como o Brasil, onde a compra de espaçadores valvulados pela população, por vezes, é difícil, a opção de um espaçador caseiro de baixo custo e produzido com materiais de fácil obtenção surge como uma alternativa para melhorar a adesão aos tratamentos propostos para as crises e controle da asma. No entanto, cabe ressaltar que a adaptação facial do espaçador caseiro precisa proporcionar boa vedação e com válvulas sempre funcionantes. Caso contrário, ocorre grande perda das medicações para o ambiente. 

Dra. Fabiana Lima Pessoa de Mendonça