INFECÇÃO POR CORONAVÍRUS EM CRIANÇAS

Autores: Petra Zimmermann e Nigel Curtis

Fonte: The Pediatric Infectious Disease Journal

O novo coronavírus causador da síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV) surgiu em 2002 e o coronavírus da síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) em 2012. Atualmente, o surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2) começou em 2019, na cidade de Wuhan, província de Hubei, China. Este vírus possui sequenciamento genômico relacionado ao CoV encontrado em morcegos. O termo COVID-19 é usado para sintomas causados pela SARS-CoV-2.

Nos seres humanos, os CoVs causam principalmente distúrbios respiratórios e gastrointestinais. As manifestações clínicas variam de um resfriado comum a doenças mais graves, como pneumonia, síndrome do desconforto respiratório agudo grave e falência de órgãos. SARS-CoV, MERS-CoV e SARS-CoV-2 parecem afetar menos comumente crianças e causar menos sintomas e doenças menos graves nessa faixa etária em comparação aos adultos, e estão associados a taxas de mortalidade menores. Um estudo pré-publicado no início de março de 2020 sugere que as crianças são tão propensas quanto os adultos a se infectarem com SARS-CoV-2, mas são menos propensas a serem sintomáticas ou a desenvolver sintomas graves. No entanto, a importância das crianças na transmissão do vírus permanece incerta.

Os achados laboratoriais são semelhantes aqueles encontrados em infecções causadas por outros CoVs. Na radiografia de tórax há consolidações bilaterais, frequentemente na periferia dos pulmões. A TC de tórax mostra principalmente consolidações no espaço aéreo e opacidade em vidro fosco. 

O tratamento de suporte, incluindo ingestão suficiente de líquidos e calorias, e suplementação adicional de oxigênio, quando necessário, são usados em crianças infectadas. O uso de medicamentos vem sendo estudado e até que os resultados dos ensaios clínicos em andamento estejam disponíveis, não há evidências definitivas sobre as quais basear o tratamento de pacientes infectados com SARS-CoV-2.

Até o momento, nenhuma morte em crianças foi relatada por SARS-CoV ou SARS-CoV-2, exceto (no primeiro caso) por bebês de mães que foram infectadas durante a gravidez

Conclusão: O novo coronavírus (SARS-CoV-2) está causando surto grave de doença, denominada COVID-19. Em março de 2020 a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia. A principal manifestação clínica é o acometimento do trato respiratório, levando à síndrome do desconforto respiratório agudo. Porém, na infância, o SARS-CoV-2 parece possuir

Comentário: Revisão imperdível! Tudo que o pediatra precisa saber sobre coronavírus em crianças. Este estudo anida não está publicado mas após o seu aceite pela revista já foram relatatos óbitos em crianças abaixo de 10 anos; poucos é verdade. Uma coisa ainda me intriga. Qual é a capacidade de uma criança infectar adultos e crianças. Nada foi publicado sobre isto. Na SARS de 2003, uma revisão do CDC não conseguiu documentar a capacidade de transmissão das crianças. Provavelmente é muito baixa mas, enquanto não tivermos estudos conclusivos, as precausões de contato valem para todos. WRF

Dra. Ludmila Hoara Machado